A própria criação dos testes unitários já nos dá indicações valiosas sobre o código. Se for difícil ou complexo criar os testes unitários significa que o projeto não foi muito bem desenhado, ou seja, código bem planeado é normalmente código facilmente testado. Há inclusivamente técnicas de desenvolvimento de software que começam por criar os testes e depois desenvolver o código pretendido. NUnit, Com ele é possível criar casos de teste unitários no Visual Studio e executá-los, obtendo o resultado em um aplicativo gráfico que permite a visualização simplificada do sucesso ou fracasso dos testes executados. Outros desenvolvedores leem os testes para ver quais são os comportamentos esperados desse código ao ser executado.

Esses testes ajudam a medir a confiabilidade, a velocidade, a escalabilidade e a capacidade de resposta de um aplicativo. Por exemplo, o teste de desempenho pode observar tempos de resposta ao executar um grande número de solicitações, ou ver como o sistema se comporta com quantidade significativa de dados. Ele pode determinar se um aplicativo atende https://nerdizmo.uai.com.br/futuro-do-desenvolvimento-web-principais-tendencias/ aos requisitos de desempenho, localizar gargalos, medir a estabilidade durante picos de tráfego e muito mais. Eles só verificam a saída de uma ação e não verificam os estados intermediários do sistema ao executar essa ação. Os testes unitários manuais e automáticos devem ser capazes de revelar resultados automaticamente sem intervenção humana.

Tipos de Testes Unitários

Além disso, os testes unitários permitem a criação de uma suíte de testes automatizados, que pode ser executada repetidamente para garantir a integridade da aplicação. Testes de unidade são o processo em que você testa a menor unidade funcional de código. Testes de software ajudam curso de QA a garantir a qualidade do código e são parte integrante do desenvolvimento de software. É uma prática recomendada de desenvolvimento de software escrever software como unidades pequenas e funcionais e, em seguida, escrever um teste de unidade para cada unidade de código.

Isto pode ser feito utilizando testes paralelos, que utilizam testes automatizados de IU como a automatização de processos robóticos em múltiplos ambientes. Existem muitos tamanhos diferentes de ecrã que os utilizadores finais podem tentar utilizar com a aplicação, por isso é importante testar a interface de utilizador para aqueles. Os testes funcionais são uma excelente forma de encontrar coisas como bugs visuais ou falhas na plataforma.

Teste unitário e Qualidade de Software

Spy é uma denominação dada a um objeto que grava suas interações com outros objetos. Eles particularmente úteis para testar callbacks, visto que temos propriedades que assumem valores true, false e outros de acordo com a chamada. Muitas vezes, testar o SUT sozinho não é suficiente, precisamos saber se ele chamou alguma função ou quais tipos de argumentos foram passados, por exemplo, a um callback ou a uma promise, para isso, existem os spies. Cada um destes objetos tem uma característica diferente e pode ser usado em diferentes contextos.

Isto cria um contexto do mundo real para encontrar problemas que são normalmente encontrados pelos utilizadores finais, mas que talvez não sejam detectados pelos testes automatizados de IU. Os testes de IU são uma forma útil de avaliar como a aplicação lida com determinadas acções, como a utilização de um teclado e rato para interagir com os menus. Recorde-se que os testes unitários não conseguem identificar todos os erros do programa uma vez que só testa a funcionalidade das unidades. Como a principal função dos testes unitários é a testagem de fragmentos de código, esse método garante a confiabilidade de componentes de forma individual.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *